Para Bolsonaro é preciso que aconteçam reformas internacionais

Na manhã desta terça-feira (17), o presidente Jair Bolsonaro defendeu uma reforma dos organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS), da Organização Mundial do Comércio (OMC) e do Conselho de Segurança das Nações Unidas, este último órgão é composto por cinco países membros permanentes (Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido)  e por outros dez países membros não permanentes, que são eleitos para mandatos de dois anos. 

Bolsonaro também fez críticas a “politização do vírus [da covid-19] e o pretenso monopólio do conhecimento por parte da OMS”. O presidente brasileiro ainda destacou a necessidade de um sistema internacional pautado pela liberdade, transparência e segurança, com a defesa da democracia e sa soberania dos países. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *