Ainda sem solução definitiva, crise no Amapá chega ao 9º dia

Através de duas portarias publicadas no Diário Oficial da União, o Ministério do Desenvolvimento Regional anunciou a liberação de R$ 21, 6 milhões ao Amapá. O dinheiro tem como destino o aluguel de geradores, além da compra de combustível para operação dos equipamentos que estão sendo usados nos rodízios de energia iniciados no estado desde o último domingo (8). 

Com isso, as expectativas são de que o aparelhos ampliem a quantidade de energia distribuída para a população. O estado do Amapá vem passando por uma grave crise de abastecimento geral há nove dias. 

Os documentos foram assinados pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional, que na última sexta-feira (6), reconheceu a situação emergencial decretada pelo governo local nos municípios amapaenses afetados pelo desastre. O primeiro ato autoriza o repasse de R$ 668,399 mil ao estado, e o segundo R$ 20.950 milhões. 

No último sábado (7), a Justiça determinou o prazo de três dias para que a empresa privada espanhola Isolux, fornecedora de energia elétrica no Amapá, solucionasse o problema. Desde então, a população passou a contar com um sistema de rodízio de energia, dividido em dois turnos: de 0h às 6h e das 12h às 18h ou 6h às 12h a 18h à 0h. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *