Brasil sem acordo para compra da vacina americana

Mesmo com a participação de cerca de 3 mil voluntários no Brasil, o Ministério da Saúde não possui um acordo com a farmacêutica americana Pfizer. O imunizante é o primeiro a ter testes em massa com seus humanos concluídos e cujos resultados apresentam sugestão de 90% de eficácia. 

Até o momento não há acordo para aquisição e incorporação ao Programa Nacional de Imunização (PNI) da vacina produzida pela Pfizer. De acordo com a própria farmacêutica, houve tentativa de oferta para que o Brasil estivesse no rol de países a adquirirem as doses, porém não houve resposta do governo brasileiro. 

A Pfizer recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ter a participação de cerca de 3 mil voluntários brasileiros em São Paulo e na Bahia, porém ao contrário da chinesa CoronaVac e da britânica Oxford, não havia previsão de transferência de tecnologia para que o país pudesse  produzir o imunizante em território nacional. Firmaram acordo com a farmacêutica os Estados Unidos (100 milhões de doses) e a União Européia (200 milhões). Japão, Reino Unido e Canadá também entraram no acordo. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *