Ministro da Saúde declara que imunização começa no 1º semestre de 2021

Após reunião com governadores, nesta terça-feira (2), o governo federal anunciou que irá comprar 46 milhões de doses da CoronaVac. A vacina contra o novo coronavírus, está sendo produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac. Desse modo, a União deverá editar uma nova Medida Provisória para disponibilizar R$ 2,6 milhões até janeiro. 

Assim como as outras vacinas que estão sendo testadas no Brasil, a CoronaVac está em fase de testes e precisa ter sua eficácia comprovada para poder ser liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Durante os testes, cada voluntário está recebendo duas doses do imunizante. 

De acordo com Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, quando a vacina for aprovada, as doses deverão ser distribuídas através do Programa Nacional de Imunização (PNI), que ao longo dos anos é responsável pelas campanhas nacionais de vacinação. “Temos a expertise de todos os processos que envolvem esta logística, conquistada ao longo de 47 anos de PNI. As vacinas vão chegar aos brasileiros de todos os estados”, declarou. Pazuello ainda afirmou que, “somadas, as três vacinas – AstraZeneca, Covax e Butantan-Sinovac – representam 186 milhões de doses, a serem disponibilizadas ainda no primeiro semestre de 2021”.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *