TSE proíbe eleitores sem máscara

De acordo com o plano sanitário elaborado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as eleições municipais deste ano, o eleitor é obrigado a chegar no local de votação com máscara de proteção cobrindo a boca e o nariz. Caso o contrário, ele estará proibido de votar. 

O plano sanitário do TSE foi apresentado nesta terça-feira (8), pelo presidente do órgão, Luís Roberto Barroso. Outra norma que consta no documento é que o eleitor deve higienizar as mãos com álcool em gel disponibilizado em cada seção eleitoral, ou será impedido de votar. As urnas não serão higienizadas após cada votação, assim caberá aos eleitores cuidar da higiene das mãos antes e depois do voto. 

Este ano, a votação não terá biometria , por isso a identificação de eleitor será feita através do título de eleitor, junto com um documento oficial com foto. Se mesmo assim, houver dúvida sobre a identidade do cidadão, o mesário poderá pedir para que o eleitor dê dois passos para trás e abaixe a máscara, mas o documento não deverá ser repassado à mão do mesário para evitar o contato. 

O TSE também pede aos eleitores que levem a própria caneta. Caso isso não aconteça, uma caneta poderá ser disponibilizada em cada seção e deverá ser higienizada após cada uso. As determinações estão válidas para o primeiro e segundo turnos, nos dias 15 e 29 de novembro. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *