Funcionários dos Correios decretam greve

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (FENTECT) declarou, nesta segunda-feira (17), que a categoria entrou em greve por tempo indeterminado. De acordo com o órgão, os grevistas são contra a privatização da estatal, reivindicando o que chamam de “negligência com a saúde dos trabalhadores” durante a pandemia. Além disso, a categoria pede que os direitos trabalhistas sejam garantidos. 

Segundo a Federação, desde julho os sindicatos tentam negociar com a direção dos Correios sobre os pedidos  dos trabalhadores, porém sem abertura para isso acontecer. Além disso, os representantes alegam que em agosto, ocorreu a revogação do atual Acordo Coletivo, que teria vigência até 2021. 

Em um trecho publicado no site, a Federação, alega: “Foram retiradas 70 cláusulas com direitos como 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias, auxílio creche, indenização de morte, auxílio creche, indenização de morte, auxílio para filhos com necessidades especiais, pagamento de adicional noturno e horas extras.” Outro fator que determinou a greve e a possível privatização da estatal e o “aumento da participação dos trabalhadores no Plano de Saúde, gerando grande evasão, e o descaso e negligência com a saúde e vida dos ecetistas na pandemia da Covid-19”.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *