Bolsonaro defende teto de gastos após debandada na Economia

Nesta quarta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro defendeu um suas redes sociais as privatizações de empresas deficitárias e o teto de gastos. Porém, o chefe do Executivo minimizou a ação de outros ministros pela flexibilização da principal âncora fiscal do governo. 

Em seu Facebook, o chefe do Executivo escreveu: “O estado está inchado e deve se desfazer de suas empresas deficitárias, bem como daquelas que podem ser melhor administradas pela iniciativa privada. Privatizar está longe de ser, simplesmente, pegar uma estatal e colocá-la numa prateleira para aquele que der mais ‘levá-la para casa.’ Para agravar o STF decidiu, em 2019, que as privatizações das empresas ‘mães’ devem passar pelo crivo do Congresso”.

A declaração faz referência a um julgamento do Supremo que barrou a venda de estatais sem anuência do Parlamento, mas que liberou a desestatização de subsidiárias apenas por decisão do Executivo. A mensagem publicada nas redes sociais de Bolsonaro traz outro aceno a Guedes, ao afirmar que: “nosso norte continua sendo a responsabilidade fiscal e o teto de gastos”. Além disso, ele minimizou os pleitos de outros ministros por mais dinheiro para investimentos. “Num orçamento cada vez mais curto é normal os ministros buscarem recursos para obras essenciais. Contudo”, escreveu Bolsonaro.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *