Bolsonaro afirma “não dá para prorrogar muito”

Durante sua saída do Palácio da Alvorada, nesta quarta-feira (05), o presidente Jair Bolsonaro declarou que o governo não conseguirá prorrogar por “muito tempo” o pagamento do auxílio emergencial. 

Um dos apoiadores, que estavam à espera do chefe do Executivo declarou: “Foi graças ao senhor que não faltou comida na minha casa. Meu auxílio foi aprovado e veio em boa hora, graças ao senhor”. Ao que Bolsonaro respondeu: Começamos a pagar a quarta parcela e tem a quinta, não dá para continuar muito. Por mês, custa R$ 50 bilhões. A economia tem que continuar, e tem alguns governadores que teimam em manter tudo fechado”, justificou. 

Mas, segundo informações internas não oficiais, a ideia da equipe econômica é avaliar a possibilidade de prorrogar novamente o auxílio. A expectativa é estender o benefício até o fim do ano, já que a pandemia do novo coronavírus não vem demonstrando sinais de alívio. Caso isso aconteça, o benefício será de um valor menor que R$ 600. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *