Auditores fiscais defendem tributação para “super-ricos”

De acordo com as associações de auditores fiscais, é preciso que as propostas de reforma tributária, mudem o foco e priorizem o aumento da arrecadação de renda e patrimônio sobre os mais ricos. Além de deixar de lado questões relacionadas aos tributos sobre consumo e folha de pagamento. 

Segundo essas instituições, tanto o projeto do governo já apresentado para reforma do PIS/Cofins, como os estudos que defendem a substituição de parte da contribuição previdenciário por um tributo sobre transações bancárias nos moldes da antiga CPMF, prejudicam a população com menor renda. 

Ainda esta semana, os auditores deverão apresentar oito propostas que aumentam a arrecadação da União estados e municípios em R$ 292 bilhões, com incidência sobre altas rendas, e que direciona as atenções para a parcela da população que ganha mais de R$ 23 mil por mês ou ainda possuem um patrimônio de R$ 10 milhões. Com isso, será possível incluir uma revisão da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), a tributação de lucros e dividendos, além de um impacto sobre grandes fortunas.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *