Bolsonaro dá aval à militares contra Gilmar Mendes

Através de nota divulgada na última segunda-feira (13), por Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa e os representantes das três Forças Armadas, que confronta o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, teve o aval de Jair Bolsonaro que concordou que os militares partissem para cima do magistrado.

Desde o último sábado (13), Azevedo e Silva buscava uma forma de responder ao ministro do STF, após o mesmo afirmar que o Exército estava associado ao genocídio, perante à falta de ação do Ministério da Saúde para frear o número de mortes provocadas pelo novo coronavírus no país. Atualmente a pasta está sob o comando interino de Eduardo Pazuello, general três estrelas. 

Ainda no sábado, o ministro da Defesa emitiu uma nota genérica ressaltando o trabalho realizado pelas Forças  Armadas durante o enfrentamento da pandemia do Covid-19. Enquanto isso, Azevedo e Silva aguardava uma retratação pública do ministro do STF. Gilmar Mendes até tentou se desculpar pelo termo “genocídio”. E apesar de ter afirmado nas redes sociais que respeitava as Forças Armadas no combate ao Covid-19, Mendes voltou a atacar o Ministério da Saúde, criticando a militarização da pasta, sem se desculpar pela declaração anterior. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *