Bolsonaro tenta manter Weintraub o governo

O ministro Abraham Weintraub  (Educação) não recebeu a aprovação do presidente Jair Bolsonaro, após sua participação em um ato pró-governo, realizado no último domingo (14). Na opinião do chefe do Executivo, com sua atitude o titular da Educação criou mais um problema desnecessário à gestão federal. 

Após demonstrar sua insatisfação, Bolsonaro busca agora encontrar uma forma de contornar o “mal-estar”, sem que isso leve a saída pela porta dos fundos do ministros. Caso isso acontecesse, o presidente poderia criar um grave problema com a ala olavista do governo e com os filhos Carlos (vereador) e Eduardo (deputado), que defendem a atuação ideológica de Weintraub. 

Durante entrevista à TV Band News, Bolsonaro declarou que “ele (Abraham) não foi muito prudente em participar dessa manifestação, apesar de nada de grave ele ter falado ali. Mas não foi um bom recado, porque ele não estava representando o governo. Ele estava representando a si próprio. Então, como tudo que acontece cai no meu colo, mais um problema nós estamos tentando solucionar: o senhor Abraham Weintraub.” Algumas horas antes, o presidente conversou com o ministro no Palácio do Planalto. 

Por outro lado, há uma forte pressão para a demissão do ministro da Educação. A saída de Weintraub seria vista como um aceno de Bolsonaro para amenizar o conflito entre os Poderes e demonstrar que o chefe do Executivo não endossa os ataques ao STF. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *