“Graças a Deus ficamos livres dele” afirma Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro fez novas críticas ao ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sérgio Moro. Durante seu pronunciamento sobre a questão armamentista, nesta segunda-feira (1), o chefe do Executivo afirmou que Moro sempre esteve alinhado com a esquerda. 

“Para vocês entenderem quem estava do meu lado. Essa IN 131 é da Polícia Federal, mas por determinação do Moro. Ele, com instruções normativas, ignorou decretos meus, ignorou a lei para dificultar a posse de arma de fogo para as pessoas de bem”, declarou após um apoiador agradecer ao presidente pela derrubada da Instrução Normativa (IN) 131. 

Bolsonaro ainda completou a fala dizendo que Moro seria favorável a criação de uma portaria que fixava multas à população que estivesse nas ruas, desrespeitando as medidas de saúde estabelecidas como prevenção ao coronavírus. “Assim como essa IN, tem uma portaria também que o ministro novo revogou que, apesar de ter força de lei, ela orientava a prisão de civis. Por isso que, naquela reunião secreta, o Moro ficou calado de forma covarde. É isso que estava acontecendo. E ele queria ainda uma portaria depois que multasse quem estivesse na rua… Perfeitamente alinhado com outra ideologia que não era a nossa. Graças a Deus ficamos livres dele”, alfinetou o presidente.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *