Empresa alvo de investigação contra Witzel, recebeu R$ 61 mi da União

Uma das empresas investigadas no suposto esquema de desvio de recursos da saúde, no Rio de Janeiro, durante a gestão de Wilson Witzel, já recebeu R$ 61 milhões do governo federal. O repasse do dinheiro ocorreu através de contratos nos últimos seis anos, em sua grande parte com o Ministério da Saúde. No total, as gestões de Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro teriam repassado R$ 40 milhões sem licitação para a empresa alvo da Lava Jato. 

Apenas durante a gestão de Jair Bolsonaro, houveram as assinaturas de três contratos, dois ainda em vigência. A Atrio Rio Service, atualmente conhecida por Gaia Service Tech é uma empresa de prestação de serviços terceirizados. A Lava Jato aponta que ela é controlada pelo empresário Mário Peixoto, que este mês foi preso pela PF, na operação Favorito, primeira etapa realizada para apurar irregularidades no sistema de saúde do Rio de Janeiro. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *