Maia faz discurso para “pacificação dos espíritos”

Nesta terça-feira (26), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia realizou um pronunciamento pedindo a “pacificação dos espíritos”, a preservação da democracia e a luta contra o coronavírus. A fala do parlamentar ocorre em meio a uma crise institucional entre o presidente Jair Bolsonaro e os chefes de outros poderes, principalmente o judiciário. 

No início da sua fala, o parlamentar se dirigiu às famílias que perderam parentes e as pessoas internadas nas UTIs, devido a pandemia do novo coronavírus. “Vivemos um momento muito grave da nossa história. Quase 400 mil pessoas morreram nesses três meses de pandemia no mundo. Quase 25 mil no Brasil. Falo em nome da Câmara dos Deputados para as famílias que perderam seus entes queridos e que não puderam se despedir dos seus entes queridos. E para quem ficou, que não pode receber abraços nesses momento”, alertando para a gravidade da doença e da crise provocada por ela.

Além disso, ele ainda agradeceu aos profissionais de saúde que “deixam suas famílias para trabalhar e que atuam em situação de risco, muitas vezes sem condições adequadas”. Maia ainda se pronunciou sobre a importância do isolamento social para o combate à pandemia. “Quarentena e isolamento social não derrubam a economia. Quem derruba a economia é o vírus. A quarentena salva vidas. […] Vivemos uma guerra com um inimigo não conhecido ainda totalmente. Cada um de nós precisa ter consciência de seu papel nesse momento grave”, afirmou Maia, contrapondo-se ao posicionamento do presidente da República. 

Maia vem sendo cobrado por parlamentares da oposição, para analisar os mais de 30 pedidos de impeachment protocolados na Casa contra o presidente Bolsonaro. “É imprescindível cuidar da relação harmoniosa e independente entre os Poderes da República. É isso o que nos ordena a Constituição. A construção e a preservação da democracia exigem esforços diários, vigilância intensa e transparência. Vivemos um momento muito grave da nossa história. O nosso grande desafio é derrotar o coronavírus. Vencer a crise econômica, […] e temos que preservar a nossa democracia. Repito: preservar a nossa democracia”

Rodrigo Maia, finalizou o discurso elogiando a articulação do presidente em formar uma base dentro do Congresso, destacando ainda o trabalho da imprensa como um “pilar da democracia. Faço um convite para a pacificação dos espíritos e para trabalhar pelo bem do Brasil”, concluiu.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *