“Quem não quiser trabalhar, fica em casa”, afirma Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a fazer críticas às quarentenas decretadas pelos governadores. Ele reafirmou a defesa do distanciamento social apenas para as pessoas dos grupos de risco, como idosos e pessoas que apresentam doenças crônicas. 

Sob os aplausos dos seus apoiadores, o chefe do Executivo afirmou: “O povo tem de voltar a trabalhar. Quem não quiser trabalhar, que fique em casa, porra. Ponto final”. Durante seu discurso, Bolsonaro voltou a reforçar que o governo federal vem cumprindo seu papel, mesmo que os secretários estaduais de Saúde façam reclamações públicas sobre a demora na entrega de praticamente todos os produtos essenciais de combate ao Covid-19. 

“Ficar em casa, para quem pode, legal, sem problema nenhum. Agora, para quem não tem condições, geladeira está vazia, três, quatro filhos chorando de fome, é desumano. O governador de São Paulo (João Doria) falou que é melhor isolamento do que o sepultamento. Quem ficar em casa parado vai morrer de fome. Até o urso quando hiberna tem prazo para hibernar. Não podemos ficar hibernando em casa. Vai chegar um ponto que esse povo com fome vai vir às ruas”, disse o presidente.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *