Para Bolsonaro, governadores “afloram autoritarismo”

Nesta terça-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro utilizou as redes sociais para classificar como “autoritária” a decisão dos gestores estaduais e municipais em não seguir a atualização da lista de serviços essenciais. Cerca de um terço dos governadores e prefeitos, incluindo o Distrito Federal, informaram que as atividades acrescentadas às lista permanecerão fechadas. 

“Alguns governadores se manifestaram publicamente que não cumprirão nosso Decreto n°10.344/2020, que inclui no rol de atividades essenciais as academias, as barbearias e os salões de beleza. Os governadores que não concordam com o Decreto podem ajuizar ações na justiça ou, via congressista, entrar com Projeto de Decreto Legislativo. O afrontar o estado democrático de direito é o pior caminho, aflora o indesejável autoritarismo no Brasil. Nossa intenção é atender milhões de profissionais, a maioria humildes, que desejam voltar ao trabalho e levar saúde e renda à população”, escreveu o chefe do Executivo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *