Ações judiciais tentam barrar nomeação de Ramagem

Após a oficialização via Diário Oficial, da nomeação de Alexandre Ramagem para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal, várias ações judiciais tentam barrar a posse do mesmo. Nos pedidos entregues por partidos e movimentos políticos a alegação principal é “abuso de poder”, além de “desvio de finalidade” para escolha do novo chefe da corporação. 

Até às 12hs desta terça-feira (28), ao menos quatro ações solicitaram a suspensão da nomeação de Ramagem, com a justificativa do do chefe do Executivo ter praticado “aparelhamento particular” em sua indicação. Os pedidos usam como base,a denúncia do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro que pediu demissão da última sexta-feira (24), sob alegação de interferência presidencial na Polícia Federal.  

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *