Para Guedes, servidores não podem ficar em casa

Nesta segunda-feira (27), o ministro da Economia, Paulo Guedes declarou que os servidores públicos não podem permanecer em casa, apenas observando a crise econômica provocada pelo novo coronavírus, sem ter sua cota de sacrifício. Além disso, ele afirmou que nenhum funcionário público poderá pedir aumento de salário pelo período de um ano e meio. “Precisamos também que o funcionalismo público mostre que está com o Brasil, que vai fazer um sacrifício pelo Brasil, não vai ficar em casa, trancado com geladeira cheia, assistindo a crise, enquanto milhões de brasileiros estão perdendo emprego”, declarou o ministro que estava acompanhado do presidente Jair Bolsonaro após uma reunião do Palácio da Alvorada. 

Guedes ainda afirmou:”Não, eles vão colaborar. Vão também ficar sem pedir aumento por algum tempo. Ninguém vai tirar, e o presidente disse ‘ninguém tira direito, ninguém tira salário, ninguém encosta em nenhum direito que existe hoje’. Mas, por atenção aos brasileiros, para nos ajudar no combate a esta crise, não peçam aumento por um ano e meio, contribuam com o Brasil”.

Devido ao estado de calamidade pública, que foi aprovado em decorrência do novo coronavírus, o governo federal editou a medida provisória que viabiliza a redução provisória em até 70% dos salários e da jornada de trabalhadores da iniciativa privada. Porém, ainda não há nenhuma movimentação entre os três poderes e Ministério Público para que a mesma decisão seja aplicada aos servidores públicos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *