Recomendação da cloroquina apenas quando houver evidências de resultados

Na noite desta quinta-feira (23), o ministro da Saúde, Nelson Teich afirmou que a decisão do Conselho Federal de Medicina (CFM), em liberar a prescrição da cloroquina, inclusive para casos leves da Covid-19, não representa uma recomendação da pasta sob seu comando. De acordo com  Teich, o Ministério da Saúde só deverá liberar o uso do medicamento quando houver evidências de que a substância funciona. 

“Permitir o uso a critério do médico não representa uma recomendação do Ministério da Saúde. A recomendação vai acontecer no dia em que tivermos uma evidência clara de que o medicamento funciona. É importante deixar claro que não é uma recomendação nossa, é uma autorização. Recomendação depende de estudo científico sólido”, ressaltou o ministro, que deu a entender a necessidade de uma “autorização”. 

Teich ainda declarou que o Ministério da Saúde mantendo um protocolo para o uso do medicamento em casos de pacientes graves e críticos, além do acompanhamento hospitalar. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *