Governador do Maranhão dribla EUA e governo federal para garantir equipamentos

O governador do Maranhão, Flávio Dino, montou uma verdadeira “operação de guerra”para conseguir transportar 107 respiradores e 200 mil máscaras da China para seu estado. Anteriormente, em outras três tentativas, reservas dos equipamentos haviam sido confiscadas pelos Estados Unidos e Alemanha, que pagaram a mais aos fornecedores chineses e ficaram com os produtos. O governo federal também já havia atravessado os itens comprados para distribuir conforme suas prioridades. 

Com isso, o governador maranhense encontrou outra alternativa para garantir a chegada dos equipamentos. Ele modificou a rota de compra, trazendo mercadoria pela Etiópia. Ao desembarcar em São Paulo, a carga seguiu para o Maranhão sem grandes problemas, e apenas ao chegar ao destino final passou pela inspeção da Receita Federal, evitando assim a possível retenção na chegada do exterior. 

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, parte dos equipamentos foi comprada com recursos doados pela iniciativa privada. A Secretaria Estadual de Saúde declarou que empresários locais doaram até o momento mais de R$ 10 milhões para auxiliar no combate ao coronavírus.

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *