Lorenzoni defende retorno das atividades após a Páscoa

Nesta quinta-feira (9), o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni defendeu a retomada das atividades econômicas logo após o feriado da Páscoa. Anteriormente o ministro da havia previsto o ciclo da pandemia do novo coronavírus deverá se alongar pelas próximas 12 semanas. O pronunciamento foi promovido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban). 

O ministro apresentou argumentos alinhados ao presidente Jair Bolsonaro e que vão de encontro às orientações recentes do Ministério da Saúde. No início do pronunciamento ele reafirmou que as epidemias do século XX possuem um padrão de duração de 12 a 14 semanas, entre o período de elevação, estabilidade e recuo dos casos de infecção. Caso siga o mesmo padrão, o Brasil teria mais “10 ou 12 semanas pela frente”. 

Assim, ele passou a defender o fim do isolamento nas cidades após o feriado de Páscoa. Lorenzoni declarou ter feito esse apelo aos governadores e prefeitos. . “Nós já temos um período de distanciamento social bastante razoável. Em alguns locais, foi isolamento completo. Então, agora, de maneira responsável, gradual, vamos retomando as atividades, não apenas as essenciais”, declarou.

Seguindo a mesma linha de raciocínio do presidente Bolsonaro, o ministro da Cidadania ainda declarou que a mortalidade entre as pessoas com menos de 60 anos de idade é baixa, assim esse grupo tem que voltar a trabalhar. “Do ponto de vista da vida do país, é esse equilíbrio que o presidente Bolsonaro procura exercitar. Cuidar da saúde, mas também cuidar dos aspectos econômicos, porque desemprego, miséria e fome matam. E matam mais do que a epidemia”, afirmou.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *