Segundo aliados, Mandetta está atuando no campo diplomático

De acordo com aliados do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, além de ser o principal responsável pelo combate da pandemia do novo coronavírus em todo país, o ministro está atuando na área diplomática para tentar apagar os incêndios do governo federal com a China. Uma das prioridades de Mandetta é destravar a compra dos equipamentos de proteção individual (EPI) para os profissionais da saúde e respiradores, itens essenciais para a recuperação dos casos graves da Covid-19.

Neste momento, negociação com a China, país que é o principal fornecedor de produtos para o combate a pandemia está em um momento delicado. Atualmente, o governo Jair Bolsonaro passa por um momento de mal estar diplomático com o país, devido às críticas realizadas pelas redes sociais pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub e pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro. 

O ministro da Educação fez uma publicação no início da semana, através das redes sociais, insinuando que a China estaria se beneficiando com a crise mundial provocada pela pandemia do Covid-19. Logo, Weintraub apagou a postagem, que foi repudiada pela embaixada chinesa no Brasil e classificada como racista. 

O ministro da Saúde já vem sinalizando que o Brasil e outros países precisam repensar a melhor forma, de criar estratégias para sair da dependência da China para o fornecimento de equipamentos de materiais de saúde. “Neste momento, a questão é: quanto tenho e quanto preciso para garantir a situação no Brasil. Mas no futuro, temos que criar alternativas para que o mercado nacional assuma parte dessa produção para máscara, luva e outros itens”, declarou Mandetta. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *