China cancela compra de respiradores pela Bahia e carga fica nos EUA

Uma carga de 600 respiradores artificiais chineses, comprada por estados do Nordeste ficou retida no aeroporto de Miami (EUA), cidade em que fazia conexão aérea. A suspeita é que os equipamentos tenham como novo destino o combate a crise do coronavírus nos EUA, que teriam oferecido um valor maior à empresa chinesa. 

O contrato de compra que foi assinado pelo governo da Bahia, como representante local, foi cancelado pela empresa fabricante do equipamento sem maiores explicações. O valor total a ser pago era de R$ 42 milhões. 

De acordo com o secretário da Casa Civil da Bahia, Bruno Dauster, em entrevista à Folha de São Paulo, a empresa alegou que o cancelamento ocorreu devido a razões técnicas. A fornecedora não teve o nome revelado e afirmou que a carga teria outro destino não especificado. Mesmo com o risco de cancelamento, dos governadores seguem recorrendo à China devido a escassez de mercado. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *