Guedes afirma que como cidadão gostaria de ficar em casa

Neste domingo (29), durante uma videoconferência com representantes da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), o ministro da Economia, Paulo Guedes declarou que “como cidadão” quer “ficar em casa e fazer o isolamento” recomendado para a pandemia do coronavírus. Além disso, Guedes ressaltou que como economista deseja ver a atividade econômica se mantendo ativa em todo país. 

O ministro afirmou que a recomendação das autoridades de Saúde, do Governo e da sociedade civil para seguir com o isolamento social, é fundamental para retardar o alastramento do vírus. 

“Eu mesmo, como economista, gostaria que pudéssemos manter a produção, voltar o mais rápido possível. Eu, como cidadão, seguindo o conhecimento do pessoal da Saúde, ao contrário, quero ficar em casa e fazer o isolamento”, declarou o ministro. 

Paulo Guedes repetiu a preocupação do governo com os efeitos econômicos das medidas de isolamento, que foram adotadas pelo governadores em todo o Brasil. “Para a saúde, aparentemente, você precisa desses dois ou três meses. Então, nós estamos aí esticados, espremidos, porque mais de dois, três meses a economia não aguenta. Mas menos de dois, três meses, parece que a saúde também se precipita”, afirmou. Ele ainda completou “nós temos que estar atentos. Temos que ter respeito pela opinião dos dois lados. Vamos conversar sobre isso de uma forma construtiva.”

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *