A política interna do governo Trump

E sua política interna para os Estados Unidos, Donald Trump tem como principais objetivos recuperar a indústria americana e a criação de medidas que dificultam a imigração ilegal. 

Assim como no Brasil, a administração pública dos Estados Unidos necessita de aprovação do Congresso e do Senado para que a política orçamentária possa ser implementada. Um dos pontos mais debatidos em 2019, foi a liberação de recursos para a construção de um muro na fronteira com o México. A proposta foi recusada pelo Congresso, que não realizou a votação do orçamento. Com isso, os órgãos públicos federais não tiveram dinheiro para funcionar. Aproximadamente, 800 mil funcionários estão sem receber salário e instituições como museus e parques tiveram seus atendimentos prejudicados.  

Entre as ações que atingiram de maneira mais direta a população dos Estados Unidos, estava a promessa de campanha  de acabar com o serviço de saúde popularmente conhecido como “Obamacare”. Mesmo sem o apoio do Congresso para essa decisão, Trump reduziu as verbas do programa de saúde, bem como tornou facultativo o financiamento para contraceptivos. 

Em julho de 2017, o presidente decidiu que era preciso vetar a entrada de pessoas transgênero nas Forças Armadas Americanas. Medida que foi vetada pelo Pentágono. Porém, após dois anos, o Supremo Tribunal deu razão ao posicionamento de Trump, proibindo assim a entrada de pessoas transgêneros nas Forças Armadas. 

O governo de Donald Trump foi marcado por grandes polêmicas em relação à imigração. Assim que assumiu como presidente, ele reduziu o fundo de ajuda aos jovens imigrantes, conhecidos por “Dreamers”. Além disso, em 2017 após uma longa batalha judicial, a Suprema Corte americana liberou a medida que restringe a imigração de países  de maioria muçulmana. Com isso cidadãos do Irã, Iêmen, Líbia, Síria, Somália e Chade estão proibidas de entrar nos Estados Unidos. 

De todas as medidas adotadas durante o governo Trump nenhuma teve mais polêmica que a decisão de pôr em prática uma lei dos anos 1950. Em junho de 2018, os filhos dos imigrantes sem documentos que chegassem ao país, deveriam ficar separados dos pais. 

Várias imagens de crianças colocadas em celas, sem familiares foram divulgadas e deram origem a inúmeros protestos contrários a medida. Pressionado, Donald Trump assinou em junho de 2018, um decreto que estabeleceu aos menores detidos com os pais, o direito de permanecer com os familiares. 

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *