História política do Brasil: Da proclamação da República à Getúlio Vargas

Após a destituição do Imperador e início da República, uma prática antiga persistiu como característica da política nacional: o Coronelismo. Ou seja, o sistema político que se baseava no poder econômico das grandes proprietários de terra continuou ditando as regras do jogo político brasileiro, Com a nova constituição de 1891, o presidente, o Congresso Nacional, governadores, legislativos estaduais e as autoridades locais passaram a ser escolhidos através das eleições diretas. 

Fatores externos à política nacional brasileira sempre interferiram em nossa sociedade. Assim, com a eclosão da I Guerra Mundial, o Brasil passou a sofrer grandes transformações nas estruturas rurais, urbanas e agroindustriais. Além dessas mudanças, o sistema político passou a ser incapaz de garantir as necessidades das classes médias urbanas e trabalhadoras. A queda da bolsa de valores de Nova York, 1929, a situação já frágil do governo brasileiro levou as elites do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais a promoverem uma revolução que resultou com a deposição do antigo regime. 

O resultado das revoltas e da insatisfação da sociedade levou Getúlio Vargas à presidência em 1930. Além disso, inúmeros conflitos ideológicos de Direita e Esquerda acabaram irrompendo nas ruas durante a década de 1930. Durante seu governo, Vargas buscou estabelecer um equilíbrio entre as necessidades de mão-de-obra e capital. Enquanto negociava, ele usou a Carta di Lavoro, de Benito Mussolini, estabelecida desde 1920. Além disso, o texto da Constituição de 1934, incorporou o mesmo modelo, dando início assim a política do corporativismo brasileiro.

Com a colaboração dos militares, Getúlio Vargas pressionou o processo de industrialização brasileira, com o objetivo era substituir as importações. Outra mudança que ocorreu na mesma época, foi a redução do controle dos governos estaduais sob as forças militares, em favor das Forças Armadas Federais. Em 1937, Vargas fechou o Congresso, devido a uma suposta ameaça de um golpe comunista que ficou conhecido como “Plano Cohen”. Getúlio Vargas governou como ditador até o ano de 1945. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *