“Não devo nada”, afirma Bolsonaro sobre o caso Marielle

Na manhã desta terça-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro reafirmou que não tem envolvimento com a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. O presidente questionou aos presentes “Qual interesse eu teria em matar Marielle?”.

O presidente declarou: “Não devo nada. O tempo todo vocês forçando a barra. Daquela vez, vocês publicaram o namoro do meu filho (com a filha de Lessa), se quiser eu dou o extrato do depoimento do Lessa. Sem problemas. Inclusive, no depoimento desse cara da Barra da Tijuca, ele morava lá a três, quatro casas da minha [no Condomínio Vivendas da Barra], o [Roni] Lessa, começa falando que ele ouviu dizer do interesse do Flávio em eliminar a Marielle. Olha só, por questão eleitoral, porque iam disputar o Senado. O voto do PSOL jamais virá pra mim. Zero. Assim como os meus jamais virão para o PSOL. Então, não existe isso. Ficam inventando teses para cada vez mais tentar desgastar”

Bolsonaro afirmou que não teve contato com a vereadora em nenhum momento. “O caso da Marielle, tentaram botar na minha conta também. Me aponte uma conversa minha… Por Deus que está no céu, eu fiquei sabendo que ela se elegeu e depois fiquei sabendo que ela morreu, mal tinha informações sobre ela”.

Jair Bolsonaro ainda fez comentários sobre sua suposta briga com o PSOL.  “Ela tinha uma disputa interna com o PSOL, aí tinha. Ela estava crescendo e tinha gente do PSOL que estava incomodado. Aí não vamos negar. Tem um vídeo do Marcelo Freixo. É só ver, ele falando que jogava futebol no passado dentro de penitenciária, que o juiz era uma preso, ele fala assim mesmo, e ninguém chamava ele de ladrão porque era óbvio, não sei o que, e até hoje mantém liberdade e amizade com essas pessoas. Mantém contato com preso, não sei se é por telefone porque o cara na cadeia está proibido de usar celular na cadeia, não sei, você pergunta para ele aí.”

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *