Segundo Forbes, Brasil pode se tornar próxima potência econômica

Em pouco mais de um ano, o presidente Jair Bolsonaro realizou grandes ações pelo Brasil. Entre as medidas que estão levando o país rumo ao crescimento estão a aprovação de redes de logística das estradas para os aeroportos e a redução dos Ministérios de 29 para 22. Isso, sem falar no pacote anticrime que reduziu as taxas de criminalidade em 22%. Porém, o melhor resultado pode ser atribuído à área econômica, com quase um milhão de empregos criados. 

Para crescer ainda mais, o Brasil precisa investir na área de inovação. Caso uma reforma de telecomunicações de mercado livre seja aprovada, o país irá de uma vez por todas ampliar a concorrência frente a outros países. Além disso, atrairá inúmeros investimentos estrangeiros, levando o país a se tornar uma potência econômica regional. 

Em meio a tantos benefícios promovidos pelo atual governo, o acordo UE-Mercosul será um benefício para as empresas européias alcançarem vantagens pioneiras em uma região que apresenta o tamanho econômico da Alemanha. Apesar do Mercosul ter três vezes o tamanho físico da UE, sua produçã do PIB é de um quinto do bloco europeu. Por isso, é preciso que o Brasil estabeleca uma parceria comercial que o leve a triplicar de tamanho economicamente. Além de se firmar como verdadeira potência da inovação na América Latina.

Assim, o governo Jair Bolsonaro está levando o país rumo a várias conquistas recordes em 2020. Esse caminho foi possível com a aprovação da USMCA que abriu caminho para o presidente brasileiro negociar um acordo abrangente com a China, seu próximo maior parceiro. 

Ainda conta a favor do país, a ascensão da participação do mesmo na OCDE. Segundo a Organização, o Brasil pode “elevar o PIB em 20%” nos próximos 15 anos. Caso  continue com a abertura de mercados, o fortalecimento de instituições e a melhora do ambiente de negócios. 

“As questões que afetam o mercado de telecomunicações brasileiro não negam o desempenho econômico e institucional do país nas últimas décadas. Mas provam que, se a interferência do governo não for repensada e a estrutura reguladora modernizada, isso prejudicará a inovação. e sufocar o crescimento econômico de longo prazo no país”, afirmou o economista brasileiro Vladimir Fernandes Maciel.

Ao que tudo indica, o governo Jair Bolsonaro está seguindo pelo caminho certo. Por isso, está mostrando aos parceiros dos EUA, à UE e à OCDE, que o Brasil segue comprometido com o futuro das regulamentações que incentivam os investimentos e a competição com os demais países. 

2 Comentários

  1. Sergio
    6 de fevereiro de 2020 - 10:48 pm

    Brasil em rumo ao primeiro lugar 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    Responder
  2. ODUVALDO MANSANI DE MELLO
    23 de fevereiro de 2020 - 10:31 am

    Brasil coração do mundo e pátria di Evangelho. Ninguém segura o Brasil.

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *