Ministério da Saúde faz esclarecimentos sobre o Coronavírus

O Ministério da Saúde está investigando um caso suspeito de paciente em solo nacional com Coronavírus. Em entrevista coletiva, o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira declarou que a pasta investiga um paciente com sintomas “compatíveis” aos divulgados pela OMS para a doença.

A paciente suspeita de está com o vírus, é uma estudante de 22 anos, que recentemente realizou uma viagem para Wuhan, cidade chinesa considerada o foco da doença. O Coronavírus demorar 1 a 14 dias de incubação no corpo do paciente.

Durante a entrevista, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta informou que as medidas de combate ao Coronavírus já estão sendo tomadas. Agora, o nível de alerta para a doença foi elevado para “perigo iminente” em todo país. Além disso, agora todas as pessoas que chegaram ao Brasil, vindos da China, independente da cidade de origem serão monitoradas. Todos os voos internacionais passaram a receber orientações do Ministério da Saúde e da OMS, em inglês, português e mandarim sobre a doença. 

Um paciente é considerado  suspeito de portador do vírus apenas nos casos que seguem as especificações de sintomas estabelecidas pela OMS. Segundo o ministro da Saúde, esse momento não pode ser considerado de pânico, mas é preciso montar uma vigilância mais forte em todos os pontos de entrada e saída do país, seja de pessoas ou cargas. Atualmente, cerca de 250 pessoas chegam ao Brasil por dia, em voos vindos da China. A maior dificuldade em todo o mundo, é monitorar o fluxo de pessoas circulando entre os países em voos internacionais, e que de alguma forma tenham contato com pessoas saídas da China. 

Caso a suspeita de Coronavírus seja confirmada, o nível de alerta nacional será elevado para grau 3, ou seja, Emergência em Saúde Pública. A confirmação dos casos suspeitos será dada pelos laboratórios de referência espalhados em todo país. No caso das doenças de vias respiratórias, transmitidas por vírus, o laudo é fornecido pela Fundação Oswaldo Cruz. O Ministério da Saúde recomenda que as viagens a China sejam evitadas nos próximos meses.

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *