Ministra afirma risco da legalização da pedofilia

A ministra Damares Alves declarou que a alardeada campanha que retrata o sexo na infância, representa uma tentativa de combater a legalização da pedofilia. A afirmação foi realizada durante entrevista ao Correio Braziliense.

O Unicef apresenta o relatório da idade média de iniciação do sexo no Brasil. Menina está 13,9 anos, e menino, 12,4 anos. O Código Penal Brasileiro fala que é estupro transar com uma criança com menos de 14 anos. Eu saí do Senado em dezembro de 2018. Nos corredores, já se falava, entre assessores, da possibilidade de apresentar uma emenda para diminuir para 10 (a idade do consentimento). O que eu faço com isso? Eu legalizo a pedofilia. Então, eu preciso reagir”, questionou Damares. 

Mesmo com todas as polêmicas em que esteve envolvida durante 2019, ela é apontada como a segunda ministra mais popular do governo Bolsonaro. Ao longo da entrevista, Damares recebeu vários presentes oferecidos por representantes de ciganos, gays, negros, policiais e índios. A ministra ainda afirmou que para ela o debate sobre direitos humanos vai além da situação de presos e minorias. 

“Vamos trazer uma palavra: a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Lá fala de liberdade, de identidade, igualdade, diversidade e de fraternidade. Então, a gente vai ter que trabalhar a fraternidade. O brasileiro é um povo incrível, é um povo solidário. Acompanhe os trabalhos de voluntariado que existem no Brasil. Do que nós estamos precisando? Talvez de uma voz de comando. Organizar isso”, declarou. 

Atualmente o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos conta com uma estrutura enxuta e um orçamento de R$ 200 milhões. Mesmo caindo no gosto popular, Damares afirmou receber constantes ameaças de grupos ligados à exploração sexual e a tráfico de drogas. 

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *