Possível desconto em energia de igrejas deverá ser compensado

Ainda em fase de análise pelo Ministério de Minas e Energia, o subsídio para as contas de energia de luz em templos religiosos. A decisão, ainda não conta com o apoio oficial de Jair Bolsonaro. Feita pela bancada evangélica do Congresso, o pedido alega que os cultos são realizados à noite, período em que se gasta mais energia e as tarifas estão mais elevadas. 

De acordo com Waldery Rodrigues, secretário de Política Econômica do Ministério de Economia, atualmente a diretriz é de reduzir esse tipo de benefício. Hoje, são gastos R$ 326 bilhões, 4.3% do PIB em benefícios tributários, financeiros e creditícios. O objetivo é que esse montante reduza para 2% em dez anos. Para Rodrigues, caso a medida se concretize, haverá uma compensação em outro setor. 

O secretário também fez declarações sobre a extinção da dedução de gastos com empregados domésticos no Imposto de Renda. Para que a decisão seja retomada é necessária a aprovação de uma lei no Congresso Nacional. 

O assunto deverá voltar a pauta ao longo de 2020, durante a reforma tributária, já que o governo pretende defender os tipos de deduções a serem extintas. A equipe do ministro Paulo Guedes já se posicionou contra qualquer tipo de dedução no Imposto de Renda. Até no passado, o contribuinte poderia compensar até R$ 1,2 mil em gastos com empregados domésticos. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *