Cadastro Positivo pretende estimular lista de bons pagadores

A partir do próximo sábado (11), os bancos e lojas poderão consultar a lista do Cadastro Positivo e decidir se concedem ou não crédito aos clientes.  Em abril de 2019, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que criou a lista. 

O Cadastro Positivo é um banco de dados criado com o objetivo de “reconhecer” os consumidores que são bons pagadores. A partir de agora, bancos e instituições financeiras podem incluir o nome dos consumidores, sem a necessidade de autorização prévia. Essa ação já acontece com o cadastro negativo.

Através do novo banco de dados, varejistas, bancos e ainda financeiras poderão identificar os bons pagadores que utilizam crédito. A principal meta é separar as pessoas que mantêm as cotas em dia, das que passam por problemas financeiros e com isso, oferecer mais linhas de crédito. Outra vantagem é que, quem tiver boa classificação e oferecer menos risco de dar calote, poderá pagar menos juros nas hora das compras. 

A princípio, o mercado de crédito poderá ter acesso a cinco tipos de informações sobre o consumidor: nota de crédito, pontualidade  de pagamento, comportamento de gastos, número de consultas do CPF e histórico de pagamentos.

Nesta primeira fase, 120 milhões de consumidores que possuem créditos nos principais bancos do país entraram na lista. Essas pessoas, serão comunicadas via e-mail, SMS  ou ainda carta, sobre a sua inclusão no banco de dados. Nos próximos meses, empresas de varejo, telefonia e concessionárias de água e luz também irão repassar as informações dos clientes. Assim, aqueles que não possuem conta em banco também farão parte do cadastro. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *