Reforma Administrativa entra em pauta em fevereiro

Nesta segunda-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro declarou que a proposta da Reforma Administrativa deverá ser encaminhada ao Congresso Nacional apenas em fevereiro. Segundo o presidente, o texto do documento não irá mexer na estabilidade dos atuais servidores. Porém, é possível que as regras sejam alteradas no caso dos futuros funcionários públicos. 

Durante sua saída do Palácio da Alvorada, o presidente declarou “a gente não pode apresentar um projeto neste sentido (que altera regras sobre estabilidade de servidores atuais) porque muita gente vai dizer que está quebrando a estabilidade de 12 milhões de servidores. A gente não quer esse impacto negativo na sociedade, né, que seria mais um fake news, uma mentira, mas que pode ter reflexos negativos para o Brasil como um todo”.

Bolsonaro declarou ainda que a reforma tributária será sua prioridade após a reforma administrativa. Entre seus objetivos, está a mudança nas regras sobre produtos importados. “Já pedi estudos. Vou cobrar do Tostes de novo, que é o chefe da Receita. Temos que diminuir imposto de importação”. Usando o imposto cobrado sobre o material de pesca, ele ainda declarou:. “Qual o país (da América do Sul) que mais importa material de pesca? Paraguai. Acho que o Paraguai não tem mar, né, eu acho. Qual o país que mais consome material de pesca? O Brasil. Por quê? Imposto de importação”.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *