Presidente defende mercado aberto na produção de combustíveis

Para o presidente Jair Bolsonaro a abertura de mercado é a solução para equacionar a alta de preços dos combustíveis. A declaração tem como base os ideais defendidos pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco e o ministro de Economia Paulo Guedes, que acreditam ser a quebra do monopólio sobre o refino, o caminho mais viável para aliviar o bolso dos consumidores. 

Com a baixa concorrência interna, a Petrobras tem controle de aproximadamente 77% das refinarias em atuação  no país. Assim, a estatal consegue regular os preços de forma quase monocraticamente. 

A abertura do mercado passou a ser defendida por Jair Bolsonaro, após o ataque dos EUA contra o Irã, nesta quinta-feira (02). Com o conflito direto, o general iraniano Qasem Soleimani foi assassinado no aeroporto de Bagdá. “Já fizemos no passado a política de tabelamento e não deu certo. Questão de combustível, temos que quebrar monopólios. A distribuição ainda é o que mais pesa no preço do combustível, depois o ICMS, que é o imposto estadual, não é meu”, afirmou o presidente. Bolsonaro deu a entender que tenta chegar a um acordo com os governadores para tentar evitar a alta do combustível. Porém encontra resistência por boa parte dos governadores. 

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *