Para Ricardo Salles, Greta Thunberg está sendo usada

Durante entrevista o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles declarou que a moralidade, racionalidade e o bom senso sem ideologia são a marca da política ambiental do primeiro ano do governo Bolsonaro. As declarações foram realizadas na noite desta quinta-feira (19), ao programa CB Poder. 

O ministro negou que exista uma guerra entre o governo e as ONGs ambientais. Ele ainda defendeu a postura do presidente em relação às provocações recentes feitas contra a ativista sueca Greta Thunberg. “O que o presidente expressou, da forma sempre muito sincera que ele faz, foi de que ela está sendo usada. Primeiro, é uma menina de 16 anos que vive em um país rico, com as melhores condições de vida. Se você for à casa da Greta, provavelmente ela é melhor que a da classe média para cima brasileira. Então, as meninas brasileiras pobres, da Região Norte, que não têm saúde, que engravidam cedo, que não têm tratamento de esgoto em casa, essas meninas também têm direito de dizer “olha, não bloqueiem os nossos desenvolvimentos aqui para a região, porque senão vamos continuar na pobreza”. Acho que a sociedade acabou criando, em vários temas, e o tema ambiental foi um deles, alguns rótulos e algumas posições que não permitem que você discuta as coisas de maneira racional’, afirmou. 

Salles demonstrou frustração com a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-25), deste ano. Além disso, associou as críticas a atual gestão as ações tomadas para combater o desmatamento ilegal da Amazônia. O ministro também criticou o protecionismo dos países ricos para não regulamentar a comercialização de créditos de carbono no mercado internacional. Ricardo Salles fez críticas duras aos antecessores do governo, acusando-os de descontrole nos prazos, metas e objetivos dos projetos aprovados.  

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *