Weintraub é convocado a prestar declarações sobre “plantações de maconha” em universidades

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) pediu na Justiça que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, apresente provas concretas sobre as recentes declarações de que há “crimes de produção de drogas” e “plantações de ervas” nas universidades. 

Os reitores pedem “ com os achados, se houver,  requer-se sejam nomeados os responsáveis, às unidades locais, os dirigentes e as universidades, bem como todas as providências tempestivamente tomadas pelo senhor ministro em face de tais ocorrências”

As declarações de Weintraub foram feitas durante entrevista à TV Jornal da Cidade Online, e após a repercussão, o ministro fez ainda mais declarações em postagens do Twitter, questionando inclusive a ação da Andifes. Como exemplo, ele usou as investigações contra estudantes da Universidade de Brasília (UnB) e da Universidade Federal de Minas Gerais ( UFMG).

De acordo com a Andifes, “Ambos os casos postados pelo senhor ministro já foram apurados pelas autoridades policiais, devidamente debelados por suas reitorias e não servem de exemplo negativo para as instituições, conforme até indicado pela imprensa”.

As declarações do ministro levaram a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados a aprovar, nesta quarta-feira (04), a convocação de Weintraub para esclarecimentos. A ação foi de indenização por indenização por danos morais contra a União e Weintraub foi apresentada na 9ª Vara Federal Cível de Brasília. 

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *