Bolsonaro afirma ter sido pressionado para demitir Guedes

Em entrevista concedida à TV Record, exibida nesta segunda-feira (02), o presidente Jair Bolsonaro declarou que sofreu pressão para demitir o ministro da Economia, Paulo Guedes, após as declarações sobre o AI-5. “Entendo como liberdade de expressão, não vejo nada demais. Foi num contexto de descambar o Brasil não para movimentos democráticos, mas para terrorismo. Podia ter tido outra expressão mas não vejo porque tanta pressão nos dois por causa disso aí. Pediram até a cabeça do Guedes pra mim. Quem pede a cabeça do Paulo Guedes quer desestabilizar a economia”, afirmou.

Em relação às declarações de Gustavo Bebiano, ex-ministro da Secretaria-Geral, que afirmou “a democracia está em risco”, Bolsonaro afirmou não querer lembrar a razão de ter demitido o ex-ministro “Ele é carta fora do baralho. Teve todas as chances e não aproveitou a oportunidade. Espero que ele esteja feliz ao lado de Doria em SP”.

O presidente também declarou que Lula tem pregado a intolerância, afirmando ainda que é direito do ex-presidente expressar o que acha sobre a morte e Marielle Franco =, levanto inclusive acusações sobre sua possível participação no assassinato da vereadora. Para finalizar, Jair Bolsonaro falou ainda que não há risco de estremecer as relações entre o Brasil e os EUA, após a sobretaxa imposta por Trump para elevação das taxas do aço e alumínio brasileiro exportados para o país e que a medida poderá ser negociada. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *