Novo presidente da Fundação Palmares nega Movimento Negro

Nesta quarta-feira (27), a Secretaria de Cultura do Governo Federal nomeou Sérgio Nascimento Camargo, como chefe da Fundação Palmares, em substituição a Vanderlei Lourenço. A mudança no entanto não foi bem vista, já que Camargo costuma utilizar as redes sociais para desferir opiniões racistas. O objetivo da pasta é defender e fomentar a cultura e as manifestações afro-brasileiras. 

Após a repercussão, o perfil @scamarsn, que era utilizado por Sérgio foi desativado. Na descrição, ele se definia como “negro de direita, contrário ao vitimismo, aos direitos dos manos e ao politicamente correto”. O novo chefe da Fundação Palmares costuma desferir ataques a personalidades e a questões importantes ao Movimento Negro, além de já ter se posicionado contra o dia da Consciência Negra. Camargo ainda declarou que a escravidão foi boa porque os negros vivam em condições melhores do Brasil, do que no continente africano. Ainda segundo o representante, o feriado causaria “incalculáveis perdas à economia do país” ao homenagear “um falso herói dos negros” em referência a Zumbi dos Palmares. 

Após a nomeação, ele escreveu nas redes sociais “ Fui nomeado nesta quarta-feira presidente da Fundação Cultural Palmares, a convite do secretário especial da Cultura, Roberto Alvim. Assumir o cargo será uma grande honra e ao mesmo tempo um desafio! Grandes e necessárias mudanças serão implementadas na Fundação Palmares. Sou grato a Deus por essa oportunidade. Minha atuação à frente da Fundação será norteada pelos valores e princípios que elegeram e conduzem o governo Bolsonaro”.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *